Se você pensou em largar tudo e mergulhar no escuro,

PARE AGORA MESMO.

ENJOY! • Janeiro de 2019

Você bem que gostaria de mudar sua vida profissional para finalmente experimentar o sentimento de realização, para finalmente ter gosto pelo que faz todos os dias. Você bem que gostaria de construir uma vida que pode chamar de perfeita.

Mas como?

Você não pode simplesmente largar tudo e mergulhar no escuro….

 …isso seria loucura, irresponsável, não é mesmo?

Quando eu penso em “largar tudo e mergulhar no escuro” me vem à mente uma imagem em que decido simplesmente sair do conforto do meu quarto em uma noite quente de verão para, de repente, pular do terceiro andar pela janela rezando para cair em uma piscina para me refrescar.

Assustador hein? Você faria isso? Bom, eu JAMAIS faria isso.

Mas eu estava calor!! Como vou me refrescar?? Tem outra alternativa??

Com certeza tem, não é mesmo? E muito melhores!! Aposto que você, agora mesmo, já conseguiu pensar em alternativas. Provavelmente a imagem de um ventilador ou de um ar condicionado devem ter saltado em sua mente.

Uma outra alternativa é a piscina do condomínio, se houver. Ou abanar-se, tomar algo bem gelado, sair para tomar um sorvete ao ar livre… enfim, a gente sempre encontra uma forma diferente de resolver o problema do calor de uma noite quente de verão, sem precisar correr os grandes riscos envolvidos como em “largar tudo e mergulhar no escuro”!

E se você não larga tudo para mergulhar no escuro para resolver um simples problema de calor em uma noite de verão, por que faria isso com sua carreira, não é mesmo?

Claro que não faria, e nem deve! Um assunto tão importante, de tanto impacto em sua vida, não poderia ser tratado de forma tão irresponsável.

Assim como existem alternativas melhores e mais seguras para resolver a sensação térmica de uma noite quente, existem também alternativas melhores e mais seguras para que consiga mudar de carreira e finalmente experimentar a realização e sentir gosto pelo que faz todos os dias.

No entanto, para que você conheça essas alternativas, é necessário, em primeiro lugar, comprometer-se com esse seu projeto de mudança, ter muita clareza do seu momento atual, das suas necessidades e possibilidades atuais, além de uma clara definição do que você quer construir em sua vida, do futuro que deseja viver.

Com tudo isso bem definido, você tem condições de estudar as possíveis alternativas para resolver a sua “noite quente”. As suas melhores alternativas vão satisfazer as suas maiores necessidades, como velocidade de mudança (você pode optar por fazer uma mudança dentro de 12 meses, ou 3 anos, ou 5 anos… tudo depende apenas de suas escolhas), ou grau de risco (pode ser que você precise de muita segurança para conseguir fazer uma transição, ou pode ser que você esteja disposto a assumir alguns riscos, é uma decisão sua apenas), ou qualquer outra necessidade que seja importante para você.

Pensar no processo de mudança como um processo de “largar tudo e mergulhar no escuro” é mais um truque da sua mente para te manter seguro na sua zona de conforto. É mais um dos diversos pensamentos que geram medo. E o medo nada mais é do que uma reação do seu sistema para protege-lo de possíveis ameaças.

Portanto, assumir a gestão de sua mente é o primeiro passo para que consiga finalmente caminhar na direção da construção de uma carreira que possa chamar de perfeita para você.

Assumir a gestão da sua mente é saber fazer as devidas distinções dos pensamentos e sentimentos que surgem dentro de si perante cada uma das experiências de sua vida, é saber gerar os pensamentos e sentimentos que precisa para construir a vida profissional conforme seus mais fortes desejos.

Entenda que viver uma eterna insatisfação profissional é uma decisão que você toma todos os dias, e que sempre vai encontrar uma ótima justificativa para viver assim na medida em que se posicionar como vítima destes pensamentos paralisantes.

Antes ser o dono ou dona de todos os seus dias, você precisa primeiro ser o dono ou dona de sua própria mente.

By | 2019-02-11T14:35:34+00:00 janeiro, 2019|Reflexões|